Artigos, Direito da Criança e do Adolescente

Quem foram os grumetes?

Quem foram os grumetes?

Os grumetes foram crianças portuguesas que vieram ao Brasil no início da colonização, em condições subumanas e sujeitos a todos os perigos de uma aventura marítima da época.

Essas crianças entravam a bordo dos navios, “como órfãs do Rei enviadas ao Brasil para se casarem com os súditos da Coroa, ou como passageiros embarcados em companhia dos pais ou de algum parente”[1]. Naquela época, o índice de mortalidade infantil em Portugal era altíssimo e chegava à considerável expressão de que metade dos nascidos viria a falecer antes dos sete anos. E, como a criança era considerada um grau mínimo superior ao de animais, a sociedade lhe exigia o máximo esforço.[2]

Nos primeiros séculos da colônia, a criança era, quando muito, “um tempo sem maior personalidade, um momento de transição e por que não dizer, uma esperança”.[3] Eram os manuais de medicina que melhor definiam essa fase da vida, como ‘puerícia’, do nascimento aos quatorze anos, e ‘adolescência’, de catorze aos vinte e cinco anos. Tal fato não se alterou pelo menos até o advento do século XIX.

[1] PRIORE, Mary Del (org.). História das Crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008, p. 19.

[2] Idem, ibidem, p. 20.

[3] Idem, ibidem, p. 84.

Você provavelmente também irá gostar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *